Formar jovens para o trabalho faz das empresas cidadãs globais

Por Laurent Delache, CEO da Sitel Brasil*

As empresas especializadas em gestão de relacionamento com clientes (também conhecidas antigamente como ´Contact Centers´) são a porta de entrada para muitos jovens no mercado de trabalho. Como empresários, a nossa missão é de tornar esse primeiro emprego uma fonte de motivação e de aprendizado.

Em tempos de mundo cada vez mais digital, atrair esses jovens para as nossas operações tem exigido novas abordagens.

Investimos em novas modalidades de treinamento para os nossos colaboradores (por exemplo utilizando a expertise de nossos colegas da Learning Tribes), para poder prestar um serviço de qualidade, ético e íntegro para todos os nossos públicos. Enxergo que isso se tornou um diferencial competitivo em nosso mercado.

Em 2018, numa visita à empresa TOTVS, conheci o trabalho desenvolvido pelo Instituto da Oportunidade Social (IOS), uma ONG fundada pela própria TOTVS para formar jovens em condições mais vulneráveis por meio de cursos gratuitos. Dali nasceu uma parceria com o IOS, que se encaixou como uma luva na nossa estratégia de inclusão, que contempla também, por exemplo, a contratação de refugiados.

O engajamento dos jovens talentos oriundos do IOS foi muito expressivo logo na fase de processo de seleção. Foi também demostrado no primeiro dia de trabalho: no mesmo dia em que uma tempestade torrencial causou um verdadeiro caos na cidade de São Paulo, surpreendentemente todos os candidatos do IOS compareceram para o compromisso com nossa empresa. Fiquei encantado com esses jovens, preocupados não apenas com o primeiro emprego, mas com a construção de suas carreiras a longo prazo.

Existe nessa parceria um trabalho de formação que vai além da dimensão profissional: trata-se de cidadania. Esses jovens me mostram todos os dias que, quando têm acesso a uma oportunidade, eles se comprometem. Desde a minha perspectiva, os tais “Nem-Nens” (nem estudam e nem trabalham) parecem ser uma minoria.

RodrigoRodrigues_31

O meu papel como CEO vai portanto além dos negócios, pois olho de perto os problemas da sociedade, que não são de responsabilidade apenas do governo. Atualmente, temos aqui na Sitel 30 jovens oriundos do IOS, e queremos ampliar este número ainda mais.

 

20190604_sitel_laurante_delache*Laurent Delache é formado em Administração de Empresas pela IESEG School of Business & Management, na França, e possui mais de 25 anos de experiência profissional em Customer Experience Management, TI, Consultoria Empresarial e Operações de Contact Center. Laurent trabalhou para várias organizações globais, incluindo Alcatel Lucent, Aspect, Bull, COPC e Genesys. Mais recentemente, ele atuava como Vice-Presidente Sênior para a América Latina e Caribe da Aspect. Desde janeiro de 2018, Laurent Delache, ocupa o cargo de Country Manager da Sitel Brasil, onde gerencia todas as operações do Brasil.

Este post não contém tags.
Compartilhe: