IOS 18 anos

Retratos de Oportunidades – o terceiro setor e o desenvolvimento social 

18 anos, 18 histórias. E poderíamos falar de muitos outros jovens e pessoas com deficiência apoiados pelo Instituto da Oportunidade Social, desde sua fundação, em 1998: mais de 27 mil capacitados no total, além dos mais de 3.900 alunos que nos últimos seis anos foram apoiados na conquista de uma oportunidade de trabalho formal, com carteira assinada. Compilamos algumas dessas histórias em um livro, para apresentar, por meio de depoimento de pessoas, como a maioria dos brasileiros, o impacto do trabalho do IOS.

Baixe o livro completo

Assista ao making of da criação do livro Retratos de Oportunidades

Matheus e Bia, histórias em comum de conquistas

 

box01

 

Clique aqui para ver as fotos dos eventos de lancamento do Livro do IOS

 


 

Conheça os capítulos de oportunidades

Durante as entrevistas para o livro, o IOS registrou esses momentos e criou pequenos vídeos, que contam a história dos 18 personagens, para que você conheça um pouco mais de cada um e entenda a real transformação na vida dessas pessoas por meio da capacitação profissional do IOS. Mensalmente, teremos novidades por aqui! Confira

 

Rodrigo Silvério e Alexandro Velho – Correndo na direção certa!

A cidade de Joinville, em Santa Catarina, é o cenário da história de dois homens que, coincidentemente, viveram duras transformações – ambos perderam o pai cedo, passaram pela amputação de membros de seus corpos e tiveram dificuldades para retornar ao mercado de trabalho –, mostraram força de vontade e esperança inspiradoras, e são exemplos para outras pessoas que buscam superar os desafios que aparecem dia após dia.

 

 

 

Rodrigo Graziano – Meu melhor, hoje e amanhã!

Ainda na barriga de sua mãe, o personagem dessa história, Rodrigo Graziano, foi diagnosticado com hidrocefalia, e por conta dessa doença, teve que instalar uma válvula no crânio ainda bebê, com o objetivo de evitar que o líquido presente dentro de sua cabeça inundasse o seu cérebro – o que poderia levá-lo ao óbito
ou ao estado vegetativo. Além disso, o jovem nasceu com uma síndrome chamada Artrogripose Múltipla Congênita2 (AMC), que foi diagnosticada porque suas pernas nasceram dobradas e ele não conseguia esticá-las, e por isso, Rodrigo é considerado tetraplégico. Ao ler essas linhas seria possível concluir que a sua
vida é sinônimo de restrições. No entanto, a sua história contradiz isso e mostra a sua persistência em superar desafios desde sua infância, na zona norte de São Paulo (SP).

 

 

 

 

Ageu – O Social me escolheu!

“Sou o quinto filho de seis irmãos. De família humilde, minha mãe era dona de casa e o meu pai trabalhava como mestre de obras. Mas acredito que a minha história não começa no dia do meu nascimento, e sim, quando a minha mãe morreu, logo após dar à luz ao meu irmão caçula. ”

Quem conhece e convive com o Ageu não sabe que por trás do seu jeito alegre, do alto astral, e de seu sorriso largo e encantador, estão guardadas tantas histórias de superação. Preocupado em proporcionar a melhor educação para os seus filhos, quem poderia sonhar que o Ageu – casado, pai do Pedro e do Enzo, profissional bem-sucedido, que batalha diariamente para dar à sua família amor, oportunidades de uma vida melhor – foi privado de receber em sua infância e adolescência uma referência familiar próxima.

 

 

 

Leidevan – Acima das nuvens !

Leidevan nasceu na zona rural, no interior do estado do Ceará. Seu primeiro contato com a tecnologia foi aos 7 anos quando conheceu a televisão. Hoje ele comanda cabines de passageiros em aeronaves de grande porte de uma Companhia Aérea Brasileira.

 

 

 

 

Lucienne e Juliana – Amizade!

Nascidas em Guadalupe, um bairro muito violento do Rio de Janeiro (RJ), Lucienne Moreira e Juliana Sales têm histórias de vida bem diferentes. Se Juliana foi marcada pela perda precoce de sua mãe, Lucienne teve como divisor de águas o nascimento de seu primeiro filho e a realização do sonho da maternidade. Mesmo vivendo a poucas ruas de distância, os caminhos dessas duas mulheres de coragem só se cruzaram graças ao Instituto da Oportunidade Social (IOS) e, a partir desse encontro, surgiu uma linda amizade.

 

 

 

Thaieny – Só a Educação Liberta!

Seu pai, professor, conheceu sua mãe aos 17 anos, e Thaieny – ou Thai, como gosta de ser chamada – nasceu na casa de sua avó pelas mãos de Hilma Freire, parteira na Vila de Itapeaçu, em Urucurituba (AM), a 220 km de Manaus.

Cercada por muita água, Thai viveu uma infância feliz em uma região de várzea, ou seja, quando era época de cheia do rio, a terra era coberta pela água e quando era período de seca, conseguia ver o chão. Quando tinha 15 anos uma novidade começou a ser falada em Novo Israel (bairro em que foi morar): estava chegando um Instituto que ia ensinar informática de graça para os moradores.

 

Luana –  Uma voz para a inclusão

Luana é uma jovem que sai para trabalhar todos os dias e se diverte com os amigos e o namorado, aos finais de semana. Mas sua vida nem sempre foi assim, com essa rotina “normal” vivida por milhões de brasileiros. O sorriso fácil que hoje ilumina o seu rosto já foi uma raridade; no passado, o mais comum eram
as lágrimas caírem de seus olhos.